• Contigo

    em 02/out/2013 em Poesia por Dennys Távora | 4 comentários »
    Contigo

    CONTIGO        O que sinto com tanta intensidade Nem o tempo será capaz de apagar, Reforçou o laço da nossa amizade, Fez o meu carinho por ti aumentar. Estar longe não era minha vontade, Mas no amor não vou desacreditar, Sempre com inabalável fidelidade Continuarei ao teu lado a te apoiar. Quero te ver bem e feliz de verdade, Conseguindo o teu sonho realizar, Sei que ao perceber a tua felicidade A minha também poderei... Ler mais

  • O mais belo olhar

    em 29/ago/2013 em Crônicas por Dennys Távora | 4 comentários »
    O mais belo olhar

      por Dennys Távora   Ela é adoravelmente vesga. Quando a conheci, acreditava ter sido atraído pelo brilho dos seus belos olhos verdes, mas não! Apaixonei-me pela sua vesguice. Demorei um pouco para me dar conta disso, pois ela sabia disfarçá-la com arte. Não deixava de me olhar nos olhos, mas não o fazia de forma estática, direta e intimidadora, que ao perdurar pode incomodar ou provocar um pouco de tédio. Não! O seu rosto... Ler mais

  • O teu cabelo

    em 29/jul/2013 em Poesia por Dennys Távora | Sem comentários »
    O teu cabelo

    O TEU CABELO       Longo, liso, como sedosa moldura, As tuas curvas está a acompanhar, Valoriza a tua sinuosa escultura, Compondo um conjunto singular. De forma natural se faz a sedução Ao dar em mim o desejo de o tocar, Quero tê-lo entre os dedos da mão, Para de um jeito suave o acariciar. Do alto até embaixo o carinho faço, Sinto um perfume bem sutil exalar, Envolve-me como em um abraço, Leva-me ao delírio e me faz... Ler mais

  • Os nossos elos

    em 06/jun/2013 em Poesia por Dennys Távora | Sem comentários »
    Os nossos elos

    OS NOSSOS ELOS          O teu encanto aparece e me invade, Muda a minha vida e o meu olhar, Natural é te dar a minha fidelidade, No que precisares de mim te ajudar. Para suportar a inevitável saudade, Tento mais junto de ti me encontrar, Não desistir ao ver uma tempestade E me apresentar pronto a te apoiar. A união supera qualquer dificuldade, Uma corrente, então, vamos formar, Nossos elos feitos de amor e amizade, O tempo e a... Ler mais

  • O amor se fez razão

    em 22/maio/2013 em Poesia por Dennys Távora | Sem comentários »
    O amor se fez razão

    O AMOR SE FEZ RAZÃO        Um sentimento bem profundo Aprimorou a minha percepção, Veio e mudou o meu mundo, Tomou conta do meu coração. Do que sinto não me confundo, Sei de onde vem esta sensação, Lá do fundo da alma é oriundo, Onde nasce a minha inspiração. Já não passa mais um segundo Sem que cresça esta emoção, Este amor tão grande e fecundo É da minha existência a razão.   Dennys Távora   Related... Ler mais

  • A força da fé

    em 31/mar/2013 em Poesia por Dennys Távora | Sem comentários »
    A força da fé

    A FORÇA DA FÉ        A imensa dor que persiste E insiste em te incomodar, Ao amor e à fé não resiste, Por isso, haverá de acabar. Não necessitas ficar triste, Nunca deixes de acreditar, Nosso Deus Pai te assiste E jamais irá te abandonar. Se no peito a crença existe, Acha-se força para lutar, Apenas para quem desiste A alegria não há de chegar.   Dennys Távora   Related... Ler mais

  • Datas vencidas

    em 28/fev/2013 em Crônicas por Dennys Távora | Sem comentários »
    Datas vencidas

      por Dennys Távora   Geladeira lotada. Guardei pouco mais da metade das compras do supermercado e não há lugar para mais nada. Começo a vasculhar as prateleiras para encontrar o que delas posso retirar para abrir espaço ao que acabou de chegar. Atrás de tudo, sempre bem lá no fundo, encontro potes com pequenos restos de feijão, berinjela, quiabo e vagem, que não quis jogar fora, mas nem sei há quanto tempo estão lá. Há... Ler mais

  • Manhã de sol

    em 23/jan/2013 em Poesia por Dennys Távora | Sem comentários »
    Manhã de sol

    MANHÃ DE SOL        Quando o sol encontro ao amanhecer, Pelo lindo dia eu agradeço o Criador, Bem mais alegre se torna o meu viver, A esperança se renova no meu interior. Um sentimento começa a me envolver Ao reencontrar a tua beleza numa flor, O meu coração rápido começa a bater, Como se eu pudesse sentir o teu calor. Já não é possível de ti eu me esquecer, Tudo que é belo me revela o teu valor, A luz solar que faz o... Ler mais

  • Mais um ano

    em 02/jan/2013 em Poesia por Dennys Távora | Sem comentários »
    Mais um ano

    MAIS UM ANO        O ano passou para não mais voltar, Mas te acresceu mais do que idade, Deu um brilho mágico ao teu olhar, Expressão de ternura e sinceridade. Se o teu sorriso veio me encantar, O teu amor o meu coração invade, Indiferente nunca conseguiria ficar Quando ousamos além da amizade. Existem tantas belezas a desfrutar, Desde que amar seja a tua vontade, É só respirares o amor que há no ar E deixares te envolver a... Ler mais

  • Ano Novo e Esperança

    em 31/dez/2012 em Blog por Dennys Távora | Sem comentários »
    Ano Novo e Esperança

    ANO NOVO E ESPERANÇA   Mais um ano chega ao fim. Vem um gosto estranho de alívio pelo que já foi superado, de saudade do que não volta mais e de ansiedade pelo que ainda está por vir. É inevitável contabilizar os erros, os acertos, as decepções, as alegrias e as realizações, pois a vida é sempre cheia de altos e baixos, sem os quais não podemos crescer nem nos aprimorar, e repleta de emoções, que valorizam cada momento... Ler mais

O mais belo olhar

em 29/ago/2013 em Crônicas por Dennys Távora | 4 comentários »
O mais belo olhar   por Dennys Távora   Ela é adoravelmente vesga. Quando a conheci, acreditava ter sido atraído pelo brilho dos seus belos olhos verdes, mas não! Apaixonei-me pela sua vesguice. Demorei um pouco para me dar conta disso, pois ela sabia disfarçá-la com arte. Não deixava de me olhar nos olhos, mas não o fazia de forma estática, direta e intimidadora, que ao perdurar pode incomodar ou provocar um pouco de tédio. Não! O seu rosto estava sempre em movimento, levemente inclinado e virado para o lado, expondo-me mais a sua face esquerda. Era um truque para realinhar os olhos. Sem perceber, eu repetia os seus movimentos no afã de acompanhar e ler o seu olhar. Era um bailado sedutor que me hipnotizava. Um dia, ao jantarmos juntos, percebi uma diferença. No ápice de algo que... Ler mais

Datas vencidas

em 28/fev/2013 em Crônicas por Dennys Távora | Sem comentários »
Datas vencidas   por Dennys Távora   Geladeira lotada. Guardei pouco mais da metade das compras do supermercado e não há lugar para mais nada. Começo a vasculhar as prateleiras para encontrar o que delas posso retirar para abrir espaço ao que acabou de chegar. Atrás de tudo, sempre bem lá no fundo, encontro potes com pequenos restos de feijão, berinjela, quiabo e vagem, que não quis jogar fora, mas nem sei há quanto tempo estão lá. Há também um litro de leite lacrado, mas com data vencida, embora eu só use leite em pó. Já devia ter me livrado disso tudo há meses. Parece mania de conservar coisas que o tempo tornou inservíveis, como aquele trem elétrico que me recusei a dar ao meu sobrinho há mais de vinte anos atrás, acalentando o sonho de um dia ver um filho meu brincar... Ler mais

Crônicas parisienses: “La Rue de la Gaîté”

em 10/jul/2012 em Crônicas por Dennys Távora | 2 comentários »
Crônicas parisienses: “La Rue de la Gaîté” Alegria! É em busca dessa agradável sensação que sonhos são construídos, planos são elaborados e realizados, estuda-se, trabalha-se e diverte-se. Há quem a experimente ao vê-la nos olhos dos outros. Há quem não seja tão generoso assim. Todos, porém, de alguma forma, vivem a buscá-la. Na primeira vez que visitei Paris, numa dessas adoráveis coincidências, posso dizer que me encontrei frente a frente com a alegria ou, pelo menos, com a rua que carrega esse nome. Quase em frente de onde estava hospedado, no bairro de Montparnasse, havia uma estação de Metrô. O nome dela me chamou a atenção: Gaîté, que em português significa alegria. Era um sentimento que, naquele momento, correspondia plenamente ao meu estado de espírito. Pareceu-me um bom presságio ter a... Ler mais

Crônicas parisienses: “Le Pont des Arts”

em 22/jun/2012 em Crônicas por Dennys Távora | 10 comentários »
Crônicas parisienses: "Le Pont des Arts" Não é a mais bela. Tampouco é a mais suntuosa. Longe disso! “Le Pont des Arts” é apenas mais uma dentre as trinta e sete pontes que cruzam o Rio Sena, em Paris. De estrutura metálica formada em arcos, presa a pilares de concreto, possui piso de madeira e serve de passagem para pedestres. É, na verdade, uma passarela, ligando o Museu do Louvre ao “Intitut de France”, sede das academias francesas. Na primeira vez que a vi, não gostei dela. Parecia-me rústica demais quando comparada a outras belas pontes que atravessam o Sena. Cheguei a evitá-la em todas as fotos que tirei, embora tenha me servido dela como mirante.  Preferia aquelas feitas de pedra e repletas de adornos, que me pareciam não só mais fortes como muito mais vistosas, belas e dignas de receberem evocações... Ler mais