Canto distante

em 02/dez/2011 em Poesia por Dennys Távora | 2 comentários »

CANTO DISTANTE    

 

Envolve-me de ternura um acalanto,
Esparrama mil notas e sonhos no ar,
Uma voz revelada em forma de canto
É uma mágica para jamais se olvidar.

Eis que inteiro envolto pelo encanto,
Desde então domina o meu pensar
O desejo de construir nosso recanto
E não mais longe de ti me encontrar.

Mas distante, o meu clamor levanto,
Afinado em versos, irás me escutar,
O meu cantar não rima com pranto,
Vou sempre sonatas de amor entoar.

 

Dennys Távora

 

2 comentários para "Canto distante"

  1. Elita Linero disse:

    Denis,
    Amo seus poemas e a sensação que me envolve ao lê-los, carregado de energia doce, simples e envolvente, me dá certeza de que o seu coração está pleno de bons sentimentos e benquerença.
    Parabéns! Sorte… Amor… Saúde e Sucesso sempre!!!!

Deixe um comentário